Publicidade


Pesquisador destaca a Era dos Valores e a necessidade de inovação


Após a Era da ênfase no produto, houve a época do destaca para o cliente e, neste momento, a preocupação mais importante é com os valores. Essa foi uma das mensagens da palestra do pesquisador em Cultura Digital Gil Giardeli, durante o Seminário Desafios do Crescimento, no auditório da Arena das Dunas, na manhã desta quarta-feira. A exposição foi sobre “A Era dos Valores – Produtividade, Liderança e Motivação”.
O vice-presidente da FIERN, Pedro Terceiro, acompanhou a palestra. Ele afirmou que a exposição do pesquisador reforçou a importância da inovação para os empresários. O vice-presidente da FIERN disse que a palestra mostra também que é necessário buscar uma atuação coletiva para estar atualizado com as necessidades da atualidade.
“O mundo contemporâneo está baseado em uma economia circular”, alertou Gil Giardeli, durante a explanação. Para ele, "o poder da tecnologia é libertário e agrega valor, inovação e competitividade à vida e às relações de trabalho da atualidade". Embora em poucas épocas tenha havido tanto risco de desemprego, em raros momentos houve também tantas oportunidades de empreender, afirmou.
O estudioso falou que que 55% dos postos de trabalho em 2020 serão ocupados por robôs. Mas ficarão com os profissionais as atribuições criativas e que exigem capacidade empreendedora e de inovação, características cada vez mais valorizadas pelas companhias que se atualizam na realidade do século XXI.
“As pessoas precisam se preparar, buscar conhecimento e trabalhar em comunidades digitais criativas”, afirmou. Ele disse que os brasileiros precisarão aproveitar a vocação que têm para acompanhar as inovações e mudanças do mercado de trabalho.
O pesquisador citou exemplos de pessoas que conseguiram usar a tecnologia como “aliada. Ele exibiu vídeos de profissionais que conseguiram por intermédio da internet ampliar suas possibilidades de conhecimento, relacionamento e divulgação dos serviços ou produtos que oferecem no marcado.
Segundo o estudioso da Era Digital, nem sempre é a rentabilidade financeira, o dinheiro, é que motiva mais essas iniciativas, mas a satisfação, a contribuição que pode ser dada para melhorar a vida das pessoas, a alegria proporcionada em um projeto ou atividade.