Publicidade


Luiz Carlos convoca taxistas para o diálogo


Fazendo justiça ao seu estilo de ouvir e dialogar, o Prefeito em exercício de Mossoró, Luiz Carlos Martins (PT), decidiu suspender temporariamente a decisão estabelecida anteriormente pelo Executivo Municipal que diz respeito às mudanças no trânsito de Mossoró que atingia diretamente táxis e vans intermunicipais.
 
As alterações previstas estabelecendo rotas e proibindo a circulação dos táxis e vans pelo centro da cidade a partir desta terça-feira, 28, precisam ser discutidas exaustivamente com os setores afetados pela medida administrativa tomada anteriormente pela Prefeitura de Mossoró, antes desta ter sido assumida interinamente pelo prefeito em exercício Luiz Carlos.
 
A medida vinha sendo ponderada pela classe empresarial mossoroense que receava a fuga dos consumidores do comércio local, já que, uma vez em vigor, tal proibição de circulação para embarque e desembarque de passageiros deve dificultar a vida dos comerciantes, empresários e dos visitantes que escolhem a “Capital do Oeste” como local de compras.
 
Para Luiz Carlos, é fundamental que um assunto de natureza tão complexo como este seja tratado com mais diálogo e ponderação, de modo que, por não concordar com a decisão de fechar às entradas e saídas de Mossoró para os taxistas e motoristas de vans do transporte intermunicipal, inclusive fazendo uso das forças de fiscalização e da polícia, é que o Prefeito em Exercício decidiu suspender a ação, o que, na prática, dá fôlego para as categorias mais insatisfeitas e temerosas quanto à possíveis prejuízos que são, além dos motoristas, os lojistas e comerciários do centro comercial.       
 
Os setores econômicos da cidade, assim como a ATACAMA, a associação que reúne os motoristas da categoria opinaram pela cautela nas medidas previstas pelo executivo municipal que entraria em vigor nesta semana.
   
“A população flutuante de Mossoró gira em torno de um milhão de pessoas e esses transportes alternativos são responsáveis por trazer a maioria delas para Mossoró, ajudando assim, a incrementar a nossa economia. Certamente, em um momento de crise como este, nós temos que buscar alternativas que não afugentem esses consumidores porque toda a cidade sai perdendo”, disse Luiz Carlos.
 
Estima-se que consumidores de mais de 90 municípios desembarquem diariamente em Mossoró, para compras e uso de serviços diversos, como no campo da Saúde.   De 8 a 16 mil ou mais pessoas todos os dias afluem para Mossoró, vindas até de municípios da Paraíba e Ceará.