Publicidade


Sucessão deve reaproximar Família Rosado em Mossoró




    Rosalba: cordo com Sandra            Marcos Araújo: surpresa               Tião da Prest


A reaproximação política da Família Rosado começa a ser desenhada em direção às eleições municipais deste ano, em Mossoró. Antes adversárias ferrenhas, a ex-deputada Sandra Rosado e a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) já admitem a formatação de uma chapa à Prefeitura, tendo Rosalba na cabeça e um nome, que poderá ser a ex-deputada Larissa Rosado ou o vereador Lairinho Rosado como candidato a vice.
Ao News360, a ex-deputada Sandra Rosado (PSB) chegou a admitir que no processo de abrir canal de conversas com os diversos grupos políticos, sinalizou para a prima e adversária política Rosalba Ciarlini, mas expressou, naquele momento, que havia sentido que o ex-deputado Carlos Augusto, mentor político de Rosalba, mostrava que não desejava conversar com qualquer grupo. “Parece que eles não querem conversa com ninguém”, frisou.
Pouco tempo depois, interlocutores familiares passaram a fazer a ponte entre os agrupamentos políticos. Ao mesmo tempo, o prefeito Francisco José Júnior começou a reverter um quadro de desgaste administrativo a partir de medidas de contenção de despesas em paralelo a intensificações de ações em diversas áreas da administração, enquanto o crescimento do projeto político de um grupo de empresários sob o comando de Sebastião Couto, o Tião da Prest (PSDB), começou a ganhar visibilidade. Esses fatores certamente concorreram para a necessidade da Família Rosado se reaproximar e assim tentar retornar ao poder.
Na semana passada, foram confirmados comentários dando conta de que o grupo da ex-deputada Sandra Rosado havia retirado todos os embargos na Justiça Eleitoral que pudessem barrar a possibilidade de Rosalba disputar a Prefeitura.
O advogado Marcos Araújo, que atuava no processo e estava agindo com contundência na defesa das ações impetradas pelo grupo político de Sandra e Larissa Rosado, se surpreendeu ao saber que todos os embargos haviam sido retirados por outro advogado. “Eu soube depois, não foi sequer comunicado”, enfatizou.
Mesmo tendo assegurado a elegibilidade após inocentada em alguns dos processos advindos das eleições de 2012 quando apoiou a então candidata Cláudia Regina (DEM), Rosalba ainda teria de enfrentar outros processos e, por conta disso, havia insegurança jurídica que poderia tirar Rosalba do páreo.
Mesmo após a retirada dos embargos, há ainda quem aposte que Rosalba não poderá concorrer devido estar inserida na Lei da Ficha Limpa, uma vez que sofreu uma pequena condenação. Porém, há apostas de que existem brechas na lei que irão concorrer para não atropelar o projeto de Rosalba de tentar disputar a Prefeitura pela quarta vez.
Sobre esse assunto, o advogado e fiel aliado da ex-governadora Rosalba Ciarlini, Manoel Mário, garante que Rosalba está livre juridicamente para entrar em qualquer disputa de cargo eletivo. Mas entrevistado nesta edição do News360, ele disse que seu conselho é para que tanto Rosalba, quanto quem tem planos futuros na política a partir de Mossoró, não deva se candidatar nestas eleições.
Ele justifica que Mossoró vem sendo prejudicada com a crise nacional, aliada às reduções de receitas importantes como FPM e royalties e que em razão disso, não há como desenvolver uma gestão como gostaria, o que iria impor um desgaste administrativo e que acabaria por prejudicar planos futuros. (veja entrevista). Foi assim no governo estadual, quando a ex-governadora enfrentou grandes dificuldades e saiu com alta desaprovação popular.
ACORDÃO
Mas enquanto se pavimenta o caminho da reaproximação dos Rosado, surge em pontos de conversas políticas, o levante apontando que a cena se traduz em mais um “acordão” político com o intuito da retomada do poder, o que nos últimos tempos não tem sido visto com bons olhos pelo eleitor.
Ainda nesse contexto, vale analisar qual o destino a ser seguido pela ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), que no início do processo atual admitiu se aliar a Rosalba, mas não comungaria com uma reaproximação com o grupo de Sandra Rosado. Nesse caso, a união da Família Rosado em sua plenitude, passa a depender de articulações e de busca por acomodações políticas, razões que no passado resultaram exatamente no rompimento e na divisão do grupo familiar em alas políticas distintas.
Por Gilberto de Sousa
Matéria veiculada na 12ª edição do Jornal News 360 (de 23 a 29 de abril)