Publicidade


Kadu Ciarlini assume que está no jogo político e que chapa majoritária passa por Mossoró


“Se o grupo achar que meu nome agrega, eu não vou dizer que dessa água não beberei”. A afirmação foi do publicitário Kadu Ciarlini (PP), durante entrevista concedida ao programa RN 360, sábado(25), na Rádio Rural de Mossoró, quando indagado sobre se tinha projeto político, diante de especulações do seu nome para uma vaga na Assembleia Legislativa do RN.

Ao ter sido coordenador de publicidade e de comunicação na campanha da atual prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, também sua mãe, Kadu lembrou que, na verdade, já está dentro do processo político. No entanto, não tem nenhuma obsessão para disputar um cargo eletivo, mesmo sendo um entusiasta tanto da prefeita Rosalba Ciarlini, quanto da cidade de Mossoró. “Quanto mais à gente se move, mais quer ver a terra da gente alcançando novos patamares”. É dentro dessa atmosfera que ele tem permanecido atento aos problemas que afligem a cidade, assim como a busca de soluções que vêm sendo trabalhadas pela administração municipal.


Para o publicitário, a cada ano de eleição, a população vai aumentando seu nível de exigência, principalmente na atual conjuntura quando o País está sendo passado a limpo. Daí há como enxergar diferenciação entre os políticos de boa intenção ou não. Para ele, o fato de pertencer a uma família tradicional da política não deve atenuar a condição e o direito de disputar um cargo eletivo, caso isso evolua nas eleições do próximo ano.

Mesmo sendo filho e incentivador da prefeita Rosalba Ciarlini e do seu pai, o ex-deputado Carlos Augusto Rosado, Kadu fez questão de ressaltar que tem suas próprias ideais, seus próprios projetos e que não seria apenas um representante desse grupo, mas da cidade e estado. E nessa visão, buscar fazer chegar com sua mensagem até mesmo aqueles que não gostam de Rosalba.

Lamentando o fato de que nas eleições gerais passadas, a cidade de Mossoró não tenha conseguido eleger representantes legítimos para Assembleia Legislativa, Kadu frisou acreditar que há espaço para pelo menos três nomes com base política em Mossoró, não havendo aí dificuldades de relação de disputa com os grupos aliados.

Na sua análise sobre a sucessão estadual, Kadu enfatizou que Mossoró não pode e não deve ficar fora de uma chapa majoritária. Mesmo admitindo a existência de conversas do agrupamento a que pertence com outras forças dentro das articulações sobre a campanha majoritária, na sua visão o cenário ainda está turvo e só deve ser visto com mais clareza nos meados de abril e maio do próximo ano.

Durante a conversa com os jornalistas Gilberto de Sousa e Erinaldo Silva, Kadu Ciarlini relembrou detalhes do processo sucessório municipal, falou sobre publicidade e realçou que a prefeita Rosalba Ciarlini sabia das dificuldades que iria enfrentar diante da situação precária em que encontrou o município. Mesmo assim citou ações que, segundo ele, já podem ser vistas como significativos avanços nas áreas de saúde, educação e junto ao servidor público a partir do estabelecimento do calendário de pagamento, entre outras ações.