Publicidade


Convênio entre Fecam e CMM oferta mais de 150 cursos


A Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (Fecam-RN) e a Câmara Municipal de Mossoró (CMM) iniciaram aplicação de convênio para qualificação de servidores da CMM, na noite desta terça-feira (12), no plenário da Casa.

O presidente da Fecam, Raniere Barbosa, entregou à presidente da CMM e vice-presidente da Fecam, Izabel Montenegro, vouchers de bolsas de estudo no ITB, instituição privada de ensino que ofertará os cursos.

“A Fecam está ofertando essa oportunidade de qualificação profissional em Mossoró, entendendo que toda a qualificação produz resultados, e parabenizo a colega Izabel pela iniciativa de contemplar os servidores da Câmara de Mossoró nesse momento”, disse Raniere Barbosa.

Expansão

Izabel Montenegro elogiou o trabalho do colega à frente da Fecam. “Grande gestor, que deu nova cara à Federação”, reconheceu a vereadora, ao acrescentar que a Câmara de Mossoró prioriza a qualificação do servidor, por entender que é meio para aperfeiçoar o trabalho e melhor atender o cidadão.

“E quero aproveitar para lançar a proposta de, em um outro momento, estender a oferta desses cursos à população mossoroense, através da Escola da Fecam”, sugeriu a vereadora, cuja ideia obteve apoio do vereador de Mossoró Petras Vinícius (DEM), que prestigiou a solenidade com o colega vereador Ricardo de Dodoca (Pros).

“Parabenizo a Fecam pela iniciativa e sugiro a extensão do projeto para jovens de Mossoró, quem sabe até como sequência do projeto Câmara Mirim, porque existem muitos jovens no município que estão à espera de uma oportunidade”, frisou.

Diretor-executivo da Fecam, o ex-vereador de Natal Júlio Protásio informou que o convênio entre ITB (presidido por Paulo de Paula, fundador da UnP), Fecam e CMM oferta 170 cursos on line, com cargas horárias que variam entre 20 a 400 horas. “O participante pode escolher o curso que melhor se identificar. A certificação é federal, reconhecida pelo MEC, e a bolsa tem validade de um ano”, explicou.

Foto: Edilberto Barros